Pensando sobre a natureza da Vila

Por quê as árvores continuam sendo verde?
Se as gramas já estão mortas,
Nem o chão, mais, suporta,
O tanto de vida que a água perde.

As formigas sobem na ponta dos galhos,
Recolhem em retalhos,
Todos os cascalhos,
Que estavam em observação
Pelo Sol, e a sua cancerígena radiação.

Tudo continua. Pássaros atravessam,
A areia e os ventos não cessam
De varrer o que já foi varrido,
Mas tudo é recíproco, todo ato é retribuído.

Tudo continua, nada parou,
O acontecimento nem se comparou.
A beleza
Na natureza
Nem reparou
Que algo acabou,
Nem que recomeçou.

O social
Não é verdade na natureza.
O racional
Não é animal,
Mas que surpresa!

A verdade
Não é uma virtude,
Só na sua realidade,
De baixa amplitude.

Viale de Lara

Voo noturno

Voo sobre tudo.
O ar está mudo,
Tempo congelado,
Viagem, rezado.

A beleza está nas coisas, justa-
Mente conseguem viver a custa
Da realidade em que podemos viver,
Sozinhos na graça de ser conviver.

A falta de visão,
Achar ter razão,
Acreditar e crer,
Objetivo é viver.

Andando atrás da corrida,
Crer e segurar na mão,
Ser realista e não excluída,
Realidade é viver sem noção.

Ser ou não ser,
Acreditar em si?
Crer ou não crer,
Ser quem nasci?

Viale de Lara

DUAS PÁGINAS DE UM CADERNO DE SONHOS: PARTE 2

Página x + 1, o fim desse livro.

Mostre-me seu verdadeiro eu.
Mostre-me seus verdadeiros sentimentos.
Se não vou destruí-los,
Pois você sabe que ele é meu
E você não vai me impedir.
Seus reflexos já estão lentos.
Agora que você não tem o que atingir,
Já desistiu de todos os sentimentos.

Me mostre o que você é,
Pois ninguém vai sentir saudade.
Me mostre alguma fé,
Para eu ter alguma piedade.

A máscara do seu coração
Te envenenou com o que você é.
Agora já não é mais ficção,
Este corpo é agora o que merece.

SEJA O QUE ERA

TENHA DE ACABAR

PARA UMA NOVA ERA

Recomeçar.

Viale de Lara

Duas páginas de um caderno de sonhos: Parte 1

Página x

Hoje acordei assustado.
Olhei ao meu lado
E não vi ninguém,
Pois a dor e o sofrimento
Dormem comigo,
E não os vejo.
Gostaria que minha cama
Fosse nosso abrigo.
Nosso.
Teria a certeza
De que te protegeria,
Pois em meu peito há uma chama
Que não permitiria
Algum mal a você.
Você teria tudo,
Tudo que posso,
Ao me entregar.
Mas não tema,
Pois sei o tanto que me iludo,
Afinal, não conseguiria escrever
Sem alguma esperança.

O desconhecido deve me temer,
Porque apenas fez-te desejar.
Espero ainda ter forças
Para lutar

Viale de Lara

Um dia comum, um de ilusões

Quando o dia amanhece
E o palhaço entristece,
Veja o céu avermelhado,
Perceba que tudo está mudado.

Olhe para o passado,
E veja como era bom.
Agora que o céu escurece,
A noite cala todo som.

Na escuridão todos têm medo,
Todos esperam que fique cedo,
Até você perceber
que não vai mais amanhecer.

O dia já passou para mim.
Você não desiste por outro fim.
Mas do que é realidade,
Você não tem necessidade.

*

Por isso a vida que carrega,
Vale mais que a minha.
Mas na noite ninguém vê,
E quem não vê, não sente.
Quando o tempo se romper,
Você vai tornar-se, finalmente.
Viale de Lara

Bom dia manhã

Você aparece sobre o céu escuro.
Cheio, com ressaca e impuro.
É o contraste com a procura
Da essência viva e pura.

Onde há um trem para as estrelas,
Ha o que poderia rejuvenesce-las,
Como o sumiço do horizonte final,
Como um motivo para não dar sinal.

Isso pois corpo atrai corpo,
Ate que o corpo atrai corvo.
Pois tudo é energia.
Tudo isso não acabaria.
Pois tudo existe, nada se cria,
Tolice da crua tese fria.

A verdade,
Nunca sera dita, sempre imaginada.
Ela irrita,pois não pode ser iluminada.
Ela é pura, sempre sendo essência.
O que questiona é o grau de sua inteligencia.

A verdade convive e persiste.
A verdade é certa e não existe.
Questione mais, não acredite
Nas coisas banais, tudo, evite.

Viale de Lara

Paixão

A voz de meu coração
Mente para mim,
E é esta paixão que me deixa assim.
Ilusões fascinantes,
Pensamentos errantes.
Ao descobrir a verdade,
Também descobri a tolice
De me afogar
Neste fogo ardente,
De esperar
Um futuro eminente.

Já não sei o que fazer,
Perder ou vencer,
Sonhar ou realizar.
Terminar com um suspiro? Não.
Muito menos com uma explosão.
Termino, então,
Com um vazio
Em meu coração.

Viale de Lara

Triste: Um Trincado (12/2011)

Quando você parte uma rocha,
Ela não se separa tão facilmente.
Separar algo unido é simplesmente
Como fazer-se a luz sem ser a tocha.

Deslizamo-nos ao soprar do tempo,
Conhecendo todos os fatos,
Vivendo todos os eventos
Desde o conto de fadas a um relato.

Interprete e dance ao lado da melodia.
Tire o apoio e veja a real dificuldade.
Cada passo é o limite da dor do dia,
Mas olhando e seguindo a verdade.

Ignorando o que digo, escutará o tom,
Cada vibração que forma o som:
Da representação física da verdade,
Da coisa mais pura à insanidade.

A realidade em que sempre viveu,
O eu sentimento, que é inteiro seu,
Naquele momento,
Com o soprar do tempo,
Das duas partes sou separado.

Viale de Lara