CO-onda/RI-erro/FÉ-U

                      
                             ex 
                        pré texto 
                      sopa 
                        primordial
                           mãe 
                              dia
                               invoca
                                 ventos
                               in
 
                           mar
                              é
                           membrana
                            água
                          acoada
                           coando
                               do
                          eco
                             onda                          
                           copula

                           CORETO

                           careta
                           com
                            erro
                             reto 
                             receio
                               do
                            estar
                              trazer
                            presença
                           terra
                               ao
                            propor
                             depor
                               por
                               pra
                            passar
                             assar

                           CORO
                          
                           contra
                            ponto
                           co
                             anda
                           em
                             roda
                                ar
                              gira
                               sente
                                entes
                               sem
                                ente
                                individualidades
                                  divina
                                      dualidade
                           cada
                               faísca
                            
                           CORIFEU
   
                             ri
                           com
                               fé
                                em
                                 u
                               força
                               for
                                orçamento
                                    mente
                               foco
                               lança
                               fogo 
                               jogo
                           chama
                             ama
                             um
                                ôla

                                ó
                                 ré
                                   c*
                                     lar
                                        !                        
  

Vitor Marques

quinto/peido – imper││ativos de um sonha/dor

toda quinta
pela quinta
me    sinto
      fundo
mais que
 o   quinto
      entro
     dentro

        troco
   com
      fundo
      sinto 
     dentro
     de
     quem
me    entra
sem  do
      endo

     abro
minha   toca

a troca toca
        toca
         oca

  troco  oca
  pro
   roco
         

não se desculpe
não se    culpe
       de
    si

          cu ativo
         ocu pe
    se de
       de
    si

não se arrependa
       do  pendente
           passado

           passar
       de
         repente
           presente

não fale que quer
    fale
        o
         que qui
              ser
              ser
 
              seja

não me agradeça
não    agrade
       a
        grade

           des
             ça

não pule
    pule de alegria
               grite
     urre
       re   almeje
                 as
            algemas 


elas sempre prenderam
não          render
     se
      em
     sem
        pré  renderizar  
                     
eles sempre falaram
        pressão
     sem
            ex
        pressão


        peide
          ode
         ao
        peso   livre
           dido
                 te
        pertencente
        
        perdido
            ido

não sei quão
          doído é
    sei que     és
        grão
          doido
              como 
                eu

          ande      
        grande
      
            insista
             no 
              cisto

               isto
      que     chamamos 
       de
            ida
           vim
             da

           vida

         quinto
           Vitor

aurí/olá

 
    olá
auri

  ri  a
aura
au 
 orion
    on
     lá

  céu
   eu
     não
  sei

  se 
  me
 ouve
  menos
ainda

  mas
   existe
   energia
  
  memórias
    mórbidas
      ria
      rios
    lambidas
    cuspidas
    cus
        idas
       pudor
         dor 

      rolo
       olé
      rolê
      rolei
        leigo
        lei
      do eu
        
         ei
         e
    minha
    camiseta     vinho?

não quero ela de volta
    quero        voltar
              de volver
              re volver
              re    ver                 
      
                 vulto
       roose     velt

sei que não poderei
só      não
    quero
ser         peso

"ouça o meu silêncio"
 ouso
 ouvir

       rita   lee
              lembro-
              te

auréola
Vitor Marques
  torto
      mergulhado
         questiona
      morte

põe/azia ar/esmo

poesia concreta?
põe    concreto
poesia   visual?
  azia    usual

         vim
  ásia
         vou
          us
           sua
            sal
           minha
           reta  

        decreto
         fim   !

experimento
      mental      
experimental       
       ar esmo 
  
expressar-ismo
      sem
  pressa
        mas com
  pesar     completo
               pleno
                len
                  to 
                  
                  té
                  to
               plano
                lê
                lã
                pano
                lá
                  no
                 anus
                 a
                 anos
                 a
                 anis

                  nós
                  nó
                  sós
                  sos

Vitor Marques

/ou/tro/ca/em/in/ex/

outro
     um
ou
 nenhum

  troca
    oca
  troco
    oco

   roco
   roda
     completa

infinita

infinito
in 
  experimentar
  ex

      tente

  finito
       ente
persistir
 assistir

  existir

inexistir

inexistente
   presente
       e terno

terceiro                      
     ir
te cendo
te ci do
   com
ti    go
 em
  mim


não seja

  esteja
  estado
      do
     aqui
     agora

Vitor Marques

!?

   !                        ?
infinito                  maquina
    mito                    quina
   imito                  maquiada
    mix                     quieta
       x                    quica
        x                    fica
         tura                 
      tor                     ícara
     
      corte                    cara
      corta                        ter
      aorta                    caralho    

      a                        baralho
      horta                    barulho
     já                          ruído
      torta                      surdo
  
       ortiga                    durmo
                                                      
      instiga                     sumo
      inves                       suco
         ti                       soco
           ga                      oco

        veste                       coloco
      in ti                           louco
                              
         es                        um pouco
         ti                      dois poupo
         ve                        me poupe

        veio                          polpa                          
 
         ei                          
        ve o                          palpar
          io                          pau
          io                             par 
        vem                              para
        ver                           pa pa

        vai                           palpável
          !                                ?

vitor
gaby
tudo

fauna/uno

fauna
  uno

       mente
  unica

 somos todos um
               só
 soma  total 
             um
               sol

 do ponto ao absoluto

    ponto    absoluto
          ao     luto
               
                 luta
               sobrevivência
               sob  vigência
               sobra
               som
                 bra
          as       ações
               
    pedra      sobe
                 
                 lá
               solidifica
                 li
                quidificador
                 
    peito      sobe
           
                qual-
                quantidade
	
                quidação
                quitação 

    pulso      sobe

               solido
               solidez
                   de
                   dez
                     zero

                      ré
                      éros
               solitário
              
               solidão
       humana
      constroe
 só    dor
 dó
       destroe
            
               sí
        mesmo

 somos todos objetos

    produtividade
    produto
        útil
       duto 
          ilimitado

        utopia
           limitada
           pia
             a
           vida
               de
       todos 

            ‘mais’
             objetos
           pra
             mí

             menos
    pra
        uns  
         
 maismaismaismaismaismaismaismaismais

      animais
         mais
      anima

         mamam
         mama
       Terra

 capitalpossuihomempossuicapitalpossui

                                posse
                   possessão
 capita podre
   pita pobre
 capitão
   pi ão
 espi ão           possessivo
                    excessivo
                   por
 K

                   porque? 

       ter 
       terra
        errado!
       ser
       terra,

      ‘ter’
        é
       ser

       sem
       ser
       sem
       ter

      ‘sem vivo,

‘que desumano homem'

 quem me dera
       se
       ser
       humano 
 fosse
            algo 
            a 
        ter 
               orgulho

        não
     desgosto

         mas,

        amar!
               orgulho
     do
          amor
       sempre
        emprestável
        in  estável   
       sem
     desgaste

        gosto
     do 
        gosto
        gasto

        vasto
       animus

  somos todos
       animais

  únicos
  único

  una        
fáuno

Vitor Marques