Sábado Pensativo IV: Vício


Verve Galeria (R. Lisboa, 285)

02 de maio de 2015

o “Sábado Pensativo” é uma parceria entre a Verve Galeria e a Cia. Nada Pensativo, unindo diferentes faces da arte na poetização do espaço e montado com um tema específico por edição, ocorrendo todos os primeiros sábados do mês. No caso de Abril, no segundo sábado devido ao feriado de Páscoa.  

o tema do “IV Sábado Pensativo” é “VÍCIO”. Presentes no dia a dia de todos e que passam desapercebidos. Dos mais individuais aos comuns, sempre compartilhados. Algo que nos destrói, constrói, degenera, salva. Como fuga ou como união. 

TODO VÍCIO CMEÇA COM C

por alguma razão que ainda desconheço, minha mente foi tomada por uma ideia um tanto sinistra: vícios.

refleti sobre todos os vícios que corrompem a humanidade. Pensei, pensei e, de repente, um insight: tudo que vicia começa com a letra C! De drogas leves a pesadas, bebidas, comidas ou diversões, percebi que todo vício curiosamente iniciava com cê. Inicialmente, lembrei do cigarro que causa mais dependência que muita droga pesada. Cigarro vicia e começa com a letra c. Depois, lembrei das drogas pesadas: cocaína, crack e maconha. Vale lembrar que maconha é apenas o apelido da cannabis sativa que também começa com cê.Entre as bebidas super populares há a cachaça, a cerveja e o café. Os gaúchos até abrem mão do vício matinal do café mas não deixam de tomar seu chimarrão que também – adivinha – começa com a letra c. Refletindo sobre este padrão, cheguei à resposta da questão que por anos atormentou minha vida: por que a Coca-Cola vicia e a Pepsi não?Tendo fórmulas e sabores praticamente idênticos, deveria haver alguma explicação para este fenômeno. Naquele dia, meu insight finalmente revelara a resposta. É que a Coca tem dois cês no nome enquanto a Pepsi não tem nenhum. Impressionante, hein?

e o computador e o chocolate? Estes dispensam comentários. Os vícios alimentares conhecemos aos montes, principalmente daqueles alimentos carregados com sal e açúcar. Sal é cloreto de sódio. E o açúcar que vicia é aquele extraído da cana.Algumas músicas também causam dependência. Recentemente, testemunhei a popularização de uma droga musical chamada “créeeeeeu”. Ficou todo o mundo viciadinho, principalmente quando o ritmo atingia a velocidade… cinco. Nesta altura, você pode estar pensando: sexo vicia e não começa com a letra C.Pois você está redondamente enganado. Sexo não tem esta qualidade porque denota simplesmente a conformação orgânica que permite distinguir o homem da mulher. O que vicia é o “ato sexual”, e este é denominado coito. Pois é. Coincidências ou não, tudo que vicia começa com cê. Mas atenção: nem tudo que começa com cê vicia.Se fosse assim, estaríamos salvos pois a humanidade seria viciada em Cultura…”

Luís Fernando Veríssimo

O PRAZER DESCADENCIADO

-vícios-
repetições cotidianas
auto destrutivas

na praça Benedito Calixto
entre ritmos batucados 
e corpos ritmados
entrevistas anamnesicas:
fuma? automedicamentos? visitas frequentes ao médico? o vício é consciente? o te da extremo prazer? ele pode ser controlado?

coleções de cacarecos
limpeza intempestiva
computadores dominadores da visão
e qualquer outra coisa
que destrói e mantém 
os corpos urbanos

Rafael Abrahão


FICHA TÉCNICA

Exposição
Cotidiano Impar

Artistas
Allann Seabra
Allis Bezerra
Alexandre Pirani
Erika Engel
Filipe Rodrigues Ramos
Hélio Moreira Filho
Hugo Bachiega
Janaina Matarazzo
João Emílio Gerodett
Jonas Tucci
Jorge Feitosa
Luciana Garbin
Luiza Malzoni
Marco Magalhães
Marina Nacamuli
Nátasha Fernandez
Renato Negrão
Rodrigo Viana
Silvia Helena Cardoso
Thais Martinez

Atuadores
Angelo Aleixo
Carmen Rizzo
Igor Fialkovits
Nicole Kouts
Pedro Palma
Rafael Abrahão
Raul Moraes
Vitor Marques
Vitória Fava

Arte do Cartaz
Nicole Kouts

Realização
Verve Galeria (curadoria de Allann Seabra)
Santa Cia