MANGA RÉGIA

Manga Régia é o Núcleo Musical da Santa Cia. formado a partir do primeiro rito-manifesto da Associação: Cora Primavera. O conjunto é responsável pelas composições e criações musicais dos projetos teatrais e também dos próprios projetos autorais musicais. Por sua grande formação, muitos questionam o quanto a expressão “banda” descreve e caracteriza Manga Régia, preferindo termos como orquestra ou Big Band.

a criação musical busca uma exploração timbrística inspirada na música orquestral estabelecendo relações com outros gêneros musicais, como: maracatu, samba-enredo, samba-canção, ijexá, frevo, marcha, entre outros, e por ritmos internacionais, como pop, rock, blues, etc. Assim como a Tropicália, respaldados na Antropofagia, buscamos, nas palavras de Haroldo de Campos, “assimilar sob espécie brasileira a experiência estrangeira e reinventá-la em termos nossos” para compor espetáculos que sejam rituais dançantes.

Manga Régia Toca Cora Primavera

a gênese de Manga Régia se dá no primeiro espetáculo rito-manifesto da Santa Cia.: Cora Primavera. Com uma formação de 25 músicos sob com posição e direção de Juliana Gotz e Claudio Mascaro, o conjunto dialogou com as influências timbrístico-musicais eurocêntricas, colocamos um repertório embasado na mistura de ritmos brasileiros para dançar na rua, oferecendo uma experiência única, marcante e gratuita.

na circulação de Cora Primavera na cidade de Curitiba tivemos a experiência de realizar uma apresentação na Vigília Lula Livre em 07 de abril de 2019, onde o ex-presidente Lula nesta data vivia 01 ano de prisão política. Neste dia não foi possível realizar o espetáculo, mas de contra partida fizemos o primeiro show de Manga Régia tocando as músicas do espetáculo com costura de trechos dramatúrgicos, nasce a Manga Régia, Núcleo Musical da Santa Cia. Entendo a possibilidade de realizar shows, circulamos tocando no Esquenta do Festival Lula Livre (Teatro Oficina), Escola Florestan Fernandes e Associação Cecília.