ANTROPOFAGIA EM PESQUISA

EPISÓDIOS

O PROCESSO

BIBLIOGRAFIA

EPISÓDIOS 1 y 2

ANDRADE, Oswald. A utopia antropofágica. São Paulo: Ed.Globo, 2011.
______. Os dentes do dragão. São Paulo: Ed.Globo, 2004.
______.Revista de Antropofagia. Edição fac-similar. São Paulo, Abril Cultural/Metal Leve, 1976
______. Estética e política. São Paulo: Ed. Globo, 2011.
______. Pau- Brasil. São Paulo: Ed. Globo, 1990.
ALMEIDA, Miguel de. Do pré-tropicalismo aos sertões conversas com Zé Celso. São Paulo: Imprensa Oficial, 2012.
AZEVEDO, Beatriz. Antropofagia palimpsestro selvagem. São Paulo: Cosacnaify, 2016. 
BOOP,Raul. Vida e morte da antropofagia. 2ª ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 2008.
CLAYES, Gregory. Utopia: a história de uma ideia. São Paulo, Ed: SESC, 2013.
CORRÊA, José Celso Martinez. Primeiro ato: cadernos, depoimentos, entrevistas (1958-1974). São Paulo: Ed. 34, 1998.
FONSECA, Maria Augusta. Oswald de Andrade, 1890-1954: biografia. São Paulo: Art Editora: Secretaria de Estado da Cultura, 1990. 
GARDIN, Carlos. O teatro antropofágico de Oswald de Andrade: da ação teatral ao teatro de ação. São Paulo, Ed: Annablume, 1995.
GEORGE, David. Teatro e antropofagia. São Paulo, Ed: Global, 1988.
HOLLANDA, Sérgio Buarque de. O homem cordial. Penguim classic Cia. das Letras. 2012 
LOPES, Karina; COHEN, Sergio. (org). Encontros| Zé Celso Martinez Correa. Rio de Janeiro: Beco do Azogue, 2008. 
MONTAIGNE, Michel de. Ensaios, dos canibais. São Paulo, Ed.:34, 2016
NIETZSCHE, Friedrich. Crepúsculo dos ídolos. São Paulo: Nova Cultural, 1999. Coleção Os Pensadores.
______. O nascimento da tragédia. São Paulo, Ed: Companhia das Letras, 2007
______. O Anticristo e ditirambos de Dionísio. São Paulo. Ed: Companhia das Letras, 2016.
NUNES, Benedito. Oswald canibal. São Paulo, Ed: Perspectiva, 1979.
RUFFINELLI, Jorge e ROCHA, João Cesar de castro. Et al. Antropofagia hoje?. São Paulo: É Realizações. 2011
SUASSUNA, Ariano. Iniciação à Estética. Rio de Janeiro: Ed. José Olympio, 11º edição, 2011.
TURINO, Célio. Na trilha de Macunaíma: ócio e trabalho na cidade. São Paulo, Ed: SESC: Senac São Paulo, 2005. 

Revistas:
A Bigorna. Teatro Oficina, publicada em 2017.
Revista de Antropofagia. Facsimile das dentições de 1928 e 1929. Edição especial de coletânea feita pela Ed. Abril. 

Artigos:
ALMEIDA, David. A utopia antropofágica e o pensamento brasileiro: o matriarcado como condição humana original e libertadora. Artigo aprovado em janeiro/feveiro 2015.
AGNOLIN, Adone. Antropofagia ritual e Identidade Cultural entre os  Tupinambá. São Paulo: Revista de Antropologia da Universidade de São Paulo, 2002.
FILHO, Celso Martins Azar. Modernismo brasileiro e Montaigne: A Antropofagia de Oswald de Andrade. Revista Periferia, Vol.III, Número 1.
SANTOS, Boaventura de Souza. Para além do pensamento abissal das linhas globais a uma ecologia de saberes. Portugal, Revista Crítica de Ciências Sociais, 2007.
________. Para uma sociologia das ausências e uma sociologia das emergências. Portugal, Revista Crítica de Ciências Sociais, 2002.

EPISÓDIO 3

ARRUDA, M. A. do N. A política cultural: regulação estatal e mecenato privado. Revista Tempo Social, São Paulo, v.15, n.2, p.177-193, nov. 2003.

BASTOS, M. R. O espelho da nação: a cultura como objeto de política no governo FHC. 2004. 324f. Tese (Doutorado em Sociologia) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.

CALABRE, L. Política cultural no Brasil: um breve histórico. In: ENCONTRO DE ESTUDOS MULTIDISCIPLINARES EM CULTURA, 1., 2007, Salvador. Anais… Salvador: UFBA, 2007.

CASTELO, J. Cultura. In: LAMOUNIER, B.; FIGUEIREDO, R.. A era FHC: um balanço. São Paulo. Cultura Editores, 2002. p.631-639.CARVALHO, D.; COSTA, I. C. A luta dos grupos teatrais em São Paulo por políticas públicas para a cultura: os cinco primeiros anos da Lei de Fomento ao Teatro. São Paulo: Coorperativa Paulista de Teatro, 2008.

KINAS, F. A lei e o fomento ao teatro na cidade de São Paulo: uma experiência de politica pública bem sucedida. Revista Extraprensa, São Paulo, v.1, p.194-203, 2010.

BARROS, R.P. et alii. “Desigualdade e pobreza no Brasil: história de uma estabilidade inaceitável”. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v.15, n.42, 2000, p.123-42.

link para acesso aos relatórios da Comissão Nacional da Verdade: http://cnv.memoriasreveladas.gov.br/institucional-acesso-informacao/a-cnv.html

EPISÓDIO 4

AMARAL, Rita de Cássia. A alternativa à festa brasileira. Sexta Feira: antropologia artes e humanidades. São Paulo, vol. 2, nº 2, p. 108-115, abril, 1998.
ANDRADE, Oswald. A utopia antropofágica. São Paulo: Ed.Globo, 2011.
ANDRADE, Oswald. Os dentes do dragão. São Paulo: Ed.Globo, 2004. 
ANDRADE, Oswald. Estética e política. São Paulo: Ed. Globo, 2011.
ANDRADE, Oswald. Pau- Brasil. São Paulo: Ed. Globo, 1990.
ARTAUD, Antonin. O teatro e seu duplo. São Paulo: Ed. Martins Fontes, 2006
ATKINSON, William Walker. O Caiballion: edição definitiva e comentada/ um estudo da filosofia hermética por William Walker Atkinson escrevendo como Os Três Iniciados. São Paulo: Pensamento, 2018
AZEVEDO, Beatriz. Antropofagia palimpsestro selvagem. São Paulo: Cosacnaify, 2016.
BARDI, Lina Bo, ELITO, Edson & CORRÊA, José Celso Martinez. Teatro Oficina, Lisboa, Ed. Blau, 1999.
BOGART, Anne, LANDAU, Tina. O livro dos Viewpoints: um guia prático para viewpoints e composição.  São Paulo: Perspectiva, 2017. 
BROOK, Peter. O espaço vazio. Rio de Janeiro: Apicuri, 2015.BROOK, Peter. A Porta aberta. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005
CARREIRA, André. Sobre um ator para um teatro que invade a cidade. Moringa. João Pessoa, vol. 2, nº 2, p. 13-26, julho, 2011
DAWNSEY, John C. Ritos de Passagem: Dionisio e o coro de Sátiros. GIS Gesto Imagem e Som. São Paulo, vol. 1, nº 1, p. 159-178, junho, 2016.
DE PAULA, Eduardo. O ator no olho do furacão: metáforas norteadoras para o trabalho criativo do ator. São Paulo: Perspectiva, 2017. 
DORT, Bernard. A representação emancipada. Sala Preta- PPGAC. São Paulo, vol. 13, nº 1, p. 47-56, junho, 2013. 
DUBATTI, Jorge. Teatro como acontecimento convival: uma entrevista com Jorge Dubatti. Urdimento. Santa Catarina, vol. 2, nº. 23, p. 251-261, dezembro, 2014. 
DUBATTI, Jorge. O Teatro dos Mortos. Tradução de Sérgio Molina. São Paulo: Ed. SESC São Paulo, 2016.
ELIADE, Mircea. O sagrado e o profano. São Paulo: Ed. Martins Fontes, 1992
FABIÃO, Eleonora. Corpo Cênico, Estado Cênico. Contrapontos. Rio de Janeiro, vol. 10, nº 3, p. 321-326, setembro, 2010.
FABBRINI, Ricardo Nascimento. Arte relacional e regime estético: a cultura da atividade dos anos 1990. Revista Científica CAP. Curitiba, vol. 5, p.11-24, janeiro, 2010. 
LIMA, Renata. Corpo Limiar e Encruzilhada. Goiás: Ed. UFG, 2016
MONTES, Maria Lucia. Entre o arcaico e o pós-moderno. Sexta Feira: antropologia artes e humanidades. São Paulo, vol. 2, nº 2, p. 142-160, abril, 1998.
PAVIS, Patrice. Dicionário do Teatro. São Paulo: Perspectiva, 2011
PAVIS, Patrice. Dicionário da Performance e do Teatro Contemporâneo. São Paulo: Perspectiva, 2017
RANCIÈRE, Jacques. A partilha do sensível: estética e política. São Paulo: EXO experimental org. ; Ed. 34, 2009. 
ROCHA, Fernando. O ritual do ator em grupo: Treinamento de atores como cultura coletiva.  Jundiaí, SP: Paco Editorial, 2017.
SIMAS , Luiz Antônio e RUFFINO, Luiz. Fogo no mato: a ciência encantada das macumbas. São Paulo: Mórula Editorial, 2018.
SONTAG, Susan. Contra a intepretação e outros ensaios. São Paulo: Ed. L&PM , 1987.
TURNER, Victor. Do ritual ao teatro. Rio de Janeiro: Ed. UFRJ, 2017
VICENTE, Pedro. A experiência de Fauzi. 2018, 162 p. Programa de Pós-Graduação em Teoria e prática do teatro (Dissertação de Mestrado)- Universidade de São Paulo, São Paulo.