Pílula Poética de julho será dedicada a Hilda Hilst

A segunda edição do pílula poética no bemdita! será lançada no dia 14 de julho e é dedicada à Hilda Hist, mulher de poesia imensa que questionava a todos.

Hilda nasceu em 1930, escritora paulistana que contribuiu imensamente para diversos setores da arte. Publicando crônicas, poesias, poemas e textos dramatúrgicos como Fluxo-Floema, O novo sistema, Júbilo, memória, noviciado da paixão entre outras obras de grande importância para a literatura brasileira.

Aos vinte anos Hilda já lançava seu primeiro livro Presságio, mas é em 1962 que se dedica exclusivamente à literatura, isolando-se numa casa de campo a onze quilômetros de campinas, São Paulo, com a idéia fundamentada pela leitura de Carta a El Greco, de Nikos Kazantzakis  em que Nikos afirma que, somente se chega ao pleno conhecimento com o isolamento do mundo, ou seja, a dedicação total a determinado fazer.

A partir daí, Hilda Hist é cada vez mais reconhecida como fundamental para se entender não somente, o contexto da época que vivia como os atravessamentos possíveis a uma mulher que sempre esteve à frente de seu tempo. A poesia de Hilda nos faz brilhar os olhos e perpassa em cada sujeito que se dispõe a conhecer a obra. Artista gigante de uma entrega sem fim, Hilda transforma a dor, os males e as alegrias da vida em um verdadeiro mergulho dentro de si. É importante lembrar: tu não te moves de ti.

É assim que lançamos a segunda pílula poética do bemdita!, com a leitura de textos de Hilda Hist pelas mulheres dessa companhia imersas em poesia. Episódio forte e intenso como era a poetisa. Escolha um momento e se permita conhecer e rever a obra, afinal, nunca é demais falar, repetir e mergulhar nos textos da brasileira.

Viva Hilda Hist!
Evoé

Por Amanda Amaral

Conheça um pouco mais da vida e obra de Hilda

Deixe uma resposta