Eu quero o seu plástico

Eu quero o seu plástico.
O seu fora.
O seu todo que você possa moldar ao meu gosto.
O seu dentro não me interessa.
Está por demasiada instabilidade.
É rico em imperfeições, falta:
Sorriso perfeito.
Cabelos sedosos.
Face límpida.
Corpo esguio formado em linhas.
Eu quero te ver com o olhar altivo .
Incapaz de desviar-se aos debaixo.
Aos que vislumbram suas formas e te fazem brilhar mais.
Aqueles que te acariciam com olhares maliciosos, ansiando por um lampejo de sua mirada.
É tudo que eles anseiam
da grande alma insípida, inodora e incolor que você é.
No final, é só isso que interessa.

por Rafael Pinheiro (Pinto)

Deixe uma resposta