Rondeau- Metalinguístico

Hoje nada mais me resta
E nunca nada restará
Meus amigos já se foram
Dificilmente voltam cá

Hoje nada mais me resta
E nunca nada restará
O dinheiro um dia acaba
E logo nada comprará

Hoje nada mais me resta
E nunca nada restará
Estou cansado de amores
Livrar-me-ia deles já

Hoje nada mais me resta
E nunca nada restará
Juventude se esvai
E saúde terei quiçá

Hoje nada mais me resta
E nunca nada restará
A não ser a poesia
E senão esta, o que será?

Igor Fialkovits

Deixe uma resposta