Amor erótico

O amor será cantado
Sentido acaraciado
No orgasmo sugado
De caminhar no seu corpo

Evoéros ao amor
Já sei o que pensou
Quer rimar com a dor
Essa rima amasou

Se bem que de vez em quando dói
Porque o amor é assim tratado como estrume
Consome e corroí
Mas o amor não é chorume

Tem que ser livre
Abaixo a monogamia
Posso até mudar o timbre
Mas é podre essa mania

Quando Eros chegou
Toda a briga desarmonia e violência
Entre os deuses acabou
Para dar espaço ao amor
E esse meus caros, reinou

Rafael Abrahão

Deixe uma resposta