De uma Original e um Metrô

Um beijo inocenteCresce

Cria vida uma cria 
Da inocência

Pega, sente e desce

Dorme
Vê a nuvem de álcool

Cheira o bafo do tédio

E vira

           Chove

Escorre pelo corpo que anseia
Fode a buceta que atrai

Beija o lábio do inicio

E corre

Temendo 
                      A 

                                Razão

Vitória Fava

Deixe uma resposta