Itajubá

A liberdade que possuo
É igualmente presente
À prisão em consumo
No meu viver

Talvez burguês
Talvez mendigo
Não talvez
Agregado

Hospitalidade como a que José e Maria mereciam
Eu recebi
Presentes de três reis
Eu recebi
Dar minha vida para pecadores
Curar os incuráveis
Santificar-me
Nunca fiz

Porque então me encontro neste momento numa cama
Uma bela cama , talvez a melhor cama que já ousei deitar-me
Está que não me pertence e não mereço ?

Arthur Rizzo

Deixe uma resposta