Obviamente por ser vestibulando tenho certas obras de autores renomados em minha memória. Isso me torna, em certos aspectos ,previsível, mas com certeza toda essa cultura necessária pro vestibulando não é inteiramente em vão . Então:

Sempre que vou à praia
Bebo cerveja sem honra
Como sem gosto
Bebo água com e sem sal
Observo … E
Não sei se vejo algum operário
Mas sei que vejo pessoas
Cada uma de seu jeito imperceptível
Com um ar de impressão

19 horas e o sol começa a se pôr
Simultâneos , Sol e Lua, miram raios individuais
Pagareis que, assim como eu, vêem pessoas
E ainda vêem Fungos; Moneras; Plantas; Protistas; Animais

Quero dizer…
Além de importantes os seres da Terra
São insignificantes para o Universo
Quantas estrelas como o Sol não existem ?
Quantas luas como a Lua não existem ?

Insignificâncias e relevâncias
Apesar de relativas
Devem constituir um ser e todos juntos
Perceberem a paz natural em que a interferência
Previsível por produzir incontroláveis efeitos
Colaterais , esses ….
podem ser naturais…

Enfim…
Enquanto algumas coisas são incertas
Ao ponto de levantar a hipótese de tudo ser incerto
Vivemos aqui… E portanto… Devemos respeito ao mundo
O mesmo que nos criou nos transforma
E esquecemos de onde viemos e de porque estamos na praia.

Arthur Rizzo

Deixe uma resposta