Vários sou eu

Ontem pensei no que eu era
Descobri que não sou
Nem fui
Nem serei

Eu era um
Virei dois
Mas no final
Sou milhões

Um pra cada
Um com cada

Não sei…

No final a gente vira aquilo que se sente mais a vontade
No final a gente vira um ponto e todo mundo esquece
No final a gente percebe que três não é demais
Que três é pouco
Não basta nem pra me deixar rouco, muito menos louco

Tá bom, um pouco.

Eu grito e fico indignado
Com as máscaras
Mas… o que sou eu?

Se não vários, se não máscaras, se não proteções…

Bruno Panhoca

Deixe uma resposta