Pouco

Poucas pessoas sabem
Que as coisas que eu sei
Não cabem
Em uma penteadeira
Nem poderão ser destruídas por uma britadeira

São coisas que compartilho
Não me gabo
Sou como um andarilho

Vaguei por lugares
Pouco explorados
Becos, bueiros, andares
Mentes maltratadas, maltrapilhadas
Esquecidos, irritados, mortos e estragados

Descobri que mais do que cérebro
Há um cérbero
Três
Cabeças
Que, pasmem, sabem das coisas que eu sei

Bruno Panhoca

Deixe uma resposta