Fragmentos de ninguém n.6

Odeio o começo.
Odeio a aceleração incapacitante do coração afobado.

O medo do pior.
A esperança abobalhada.
Os caminhos a se escolher e tropeçar.

O começo é o fim de um outro começo.

Eu amo o começo.

Vitória Fava

Deixe uma resposta