Nemrac – otarterrotua

Os dois lados da moeda,

A faca,

O paradoxo que chamo de equilíbrio.

Crio uma pseudoimagem onde seu julgamento nunca se encaixará,

Querendo ou não.

Onde teimosia é apelido para a ambição

Onde o impossível não existe, mas é dele que corro atrás.

Filha da contemporaneidade.

A peça que completa o quebra-cabeça

Completa? Não, complementa.

A corda do nó

Autonoma

Em partes

Despedaçada.

Arthur Rizzo

Deixe uma resposta