Fragmentos de ninguém n.4

To me sentindo pelada.

Quero mais!
O risco na carne,
a tinta na veia,
o olhar de desprezo de quem não entende.

O gosto da dor.
O gosto da proibição do contato e da droga.

 

Eu gosto do gosto da proibição.
Eu gosto do sexo.
Eu gosto da droga.

Eu quero mais.

Vitória Fava

Deixe uma resposta