Bombom

Seu último bombom estava dentro da minha bolsa. Amassado e esquecido, ele sabia que seria o último.

O vislumbre da embalagem rosada me tirou o sorriso do rosto. Seria aquele bombom nossa última ligação?

Os anos tinham passado e nos desgastado, mas os bombons com amendoim sempre vinham. Eram pedidos de desculpa, pedidos de sorrisos, presentes de saudade ou agrados de carinho.

Nunca comprei ou tive vontade de comprar um daqueles para mim. Admito que não gostava tanto assim do sabor, mas amava o gesto. Penso que eles eram a promessaa da valsa que dançaríamos em nosso casamento. Hoje essa promessa foi encontrada: esquecida dentro de uma bolsa.
Não sei comer esse bombom.

Vitória Fava

Deixe uma resposta