O índice remissivo

No índice remissivo
Encontrei certo abrigo
Para mergulhar em teus sonhos
E gritar no abuso de lucidez
Ao te ver expressando sua nudez
Em uma cama de um quarto
Eu parado e sem sapato
Pego no ato
Da falta de sanidade
Com ínfima virilidade
Repleto de emoção
Esparramado no chão
Quase atravessando o concreto
Na hora errada, no momento certo
De quatro sobre o carpete
Do jeito que você me derrete
Pessoas olhando pela janela
A mulher nua tão bela
Enquanto eu pintava seu quadro
Seu corpo… Tão magro
Nada alem disso vi
Nada além disso senti
Na verdade apenas dormindo estava
Em mais um sonho nosso que me acordava

Bruno Panhoca

Deixe uma resposta