Quero ser

Olha… Não sei o que acontece
Tento saber com o que te apetece
Aprendo com o que remanesce
Quero ser sua quermesse

Sua festa e sua felicidade
Sua força motriz e a habilidade
Quero ser agilidade e caridade
Afetuosidade

Ouço uma música, tranquila e feliz
É samba de raiz
Meu amor, então me diz
Que faço se desde então te quis?

Choro ou te possuo?
Avanço ou recuo?
Deixo ou perpetuo?

Bruno Panhoca

Deixe uma resposta