A beleza pelos olhos de quem tem fraqueza

Gosto de quem ama a beleza
De quem não se curva diante de vossa alteza
Gosto de quem não sabe da tristeza
De quem sabe que é angustiante a certeza

E olha que eu tenho certeza que é pecado a fraqueza
Que sou considerado um acabado por estar algemado
Que é fraco quem acha que é macaco
Que é um talento nato, ser um cara chato, esse é o boato

Que eu bato, bato
Na frieza que arranca pedaço
Que eu bato, bato
Com sutileza peço espaço
Que eu bato, bato
Com delicadeza eu dispenso abraço
Que com clareza, com certeza
Sou palhaço por que canto sobre tristeza

Existe um boato que sou triste
Que é brincadeira, é baboseira
Rimar, a frase acima, com esse clima daqui de cima, a chance é mínima de dar uma boa rima

Olavo Rosa

Deixe uma resposta