Ode à Gaea

Sem ti
de nada seria.
Magna, escrevo
por causa de ti,
vivo, pensa, existo.
*
Fons et origo
De forma Maiêutica
Provocou-me
Agradeço por minhas Omoplatas
Que sustentam o universo Liceu

Por causa de ti
Tenho força
Me elevo e achato
E vejo Estagira
Vejo o mundo que Passeia

A vida é paripatética

Périplo , meu irmão
Não conhecer é o inicio ou o fim
Ou ainda ambos
De Atenas ?

Gaia
Eternamente trabalhando .
Eternamente grato
Quero ouvir seu silêncio
Quero alcançar-te

Quero matar-te

Arthur Rizzo

Deixe uma resposta